Butão

Dia a Dia:

1° Dia – Chegada a Paro e traslado para Thimphu (terrestre – aprox. 54km / 1h de viagem) 

Pernoite: Thimphu 

Na chegada ao aeroporto de Paro, traslado com destino ao hotel em Thimphu, por um caminho que segue o curso dos rios Pa Chu e Wang Chu.
Aproveite o restante do tempo livre para explorar ao seu ritmo essa cidade riquíssima em cultura e tradição. 

2° Dia – Em Thimphu: passeio pelo Vale do Thimphu 

Pernoite: Thimphu 

Desfrute de um passeio pela pequena capital na qual a urbanização chegou apenas no início dos anos 1960. Seu charme não vem apenas da riqueza de museus ou locais de interesse histórico, mas também do forte caráter nacional de seu estilo arquitetônico. Visite, dentre outros lugares, o Museu da Herança Folclórica, uma casa restaurada de meados do século 19, que dá uma visão sobre o antigo estilo de vida na região; o centro de tecelagem, onde poderá observar todo o processo tradicional e interagir com as tecelãs; e o Memorial Chorten, um monumento à paz mundial. 

3° Dia – Ida de Thimphu para Punakha (terrestre – aprox. 76km / 3h de viagem) 

Pernoite: Punakha 

Viagem com destino a Punakha, antiga capital do país. Durante o trajeto cênico, parada para conhecer a maior atração do local, o Dochula Pass, monumento a 3.050 metros de altitude, feito de 108 “chortens” ou estupas, construídos em homenagem aos soldados butaneses que morreram na luta contra os rebeldes indianos em 2003. Em um dia claro, oferece uma vista panorâmica de 360 graus do Himalaia.
A seguir, visite o templo Chimi Lhakhang, dedicado ao excêntrico monge do século XVI, Drukpa Kunley, conhecido por seus métodos loucos de “iluminar” outras pessoas.
Por fim, visite Punakha Dzong, também chamado de Pungtang Dechen Photrang, que significa “palácio da grande felicidade”. Esta antiga fortaleza, datada de 1637, foi estrategicamente construída na junção dos rios Pho Chu e Mo Chu. É um dos mosteiros mais surpreendentes do Butão e hoje serve como sede administrativa para a região. 

4° Dia – Em Punakha: caminhada até Khamsum Yulley Namgyal Chorten 

Pernoite: Punakha 

Pela manhã, saída rumo a 12 km ao norte de Punakha para uma leve caminhada de 1 hora montanha acima entre plantações de arroz, até chegar a Khamsum Yulley Namgyal Chorten, um excelente exemplo de arquitetura e tradições artísticas do Butão. O mosteiro foi construído para remover as forças negativas e promover a paz e harmonia no mundo. Do alto da colina, a recompensa é a bela vista do Vale de Punakha. 

5° Dia – Ida de Punakha para Paro (terrestre – aprox. 130km / 4h de viagem) 

Pernoite: Paro 

Saída com destino a Paro. Na chegada, saída para conhecer o Ta Dzong, antiga torre de vigia que se transformou no atual Museu Nacional. Em seguida, descida da colina por uma trilha para visitar Rinpung Dzong, um grande mosteiro e fortificação que abriga o escritório da administração civil.  

6° Dia – Em Paro: caminhada ao Tiger´s Nest 

Pernoite: Paro 

O Mosteiro de Taktsang, conhecido também como “Ninho do Tigre”, é um dos mais reverenciados monumentos do Butão. É um lugar de peregrinação, onde os butaneses devem visitar pelo menos uma vez na vida. Uma longa caminhada oferece vistas espetaculares do monumento, encravado no alto de um penhasco, a 900 metros sobre o vale. Em sua construção está guardada a lenda sagrada do Guru Rinpoche, fundador da escola Tibetana do Budismo. 
Mais tarde, visite Kyichu Lhakhang, um dos templos mais antigos do Butão, do século VII. A construção deste santuário marca a introdução do budismo no país. 

7° Dia – Saída de Paro 

Traslado para o aeroporto e embarque de volta ao seu destino de origem. 

Incluído no Roteiro


Passagem Aérea 
Em classe econômica nos trechos Delhi ou Kathmandu / Paro / Delhi ou Kathmandu, emitidos localmente.

Hosdedagem
2 noites com pensão completa em Thimphu;
2 noites com pensão complet em Punakha;
2 noites com pensão completa em Paro.

Traslados
Traslados em veículo privativo com assistência em inglês.

Passeios
Passeios em serviço privativo com guia falando inglês;
Entradas aos locais mencionados.

Assistência Internacional
Plano ASSIST CARD AC60. Consulte-nos sobre informações e coberturas incluídas.

Não Incluído do Roteiro

Imposto de remessa ao exterior (IRRF) de 6,38%;
Passagem aérea desde o Brasil e taxas de embarque;
Despesas com documentação;
Despesas pessoais como telefonema, lavanderia e gorjeta;
Passeios além dos citados neste programa;
Refeições e bebidas não citados nos itens incluídos;
Qualquer outro item não mencionado como incluído

Não inclui parte aérea pois os valores dos voos mudam quase diariamente. Sabendo disso, fazemos a consulta no ato da reserva para verificar as melhores condições.

Quando ir: março a outubro

Como o Butão fica longe, é melhor aproveitar bem a visita. A sugestão é ter de sete a dez dias para conhecer as três principais regiões do país. A jornada se inicia na capital, Thimphu, com visitas a lugares icônicos como o National Memorial Chorten, construído pelo terceiro rei do Butão em prol da paz mundial. Depois, pode-se partir para a região de Punakha para mergulhar no interior rural. Fechando a rota, em Paro propomos um encontro com o místico monastério Taktsang, o mais importante do país.

MOTIVOS PARA VIAJAR – Esta é uma experiência intensa de imersão cultural. A interação com gente simples, que preserva as tradições e a devoção ao budismo, somada à paisagem do Himalaia e à arquitetura única de monastérios como o Sangchhen Dorji Lhuendrup Lhakhang fazem desse roteiro uma jornada de descobertas, daquelas que mudam seu jeito de ver o mundo.
 

PAISAGEM DA JANELA – A Cordilheira do Himalaia é companheira em toda a viagem, desde o avião – que sobrevoa o Monte Everest e montanhas sagradas como a Jumolhari até chegar aos picos nevados e aos vales verdes salpicados de aldeias que traduzem a alma do Butão. Os arrozais irrigados em Punakha dominam o cenário campestre, e o semblante forte e acolhedor da população quase sempre é acompanhado de um sorriso sincero.
 

NÃO DÁ PRA PERDER – Ainda que demoradas, as travessias entre as cidades que acolhem os turistas são fascinantes. De Thimphu a Punakha, uma visita ao templo Khamsum Yulley Namgyal garante uma caminhada gostosa e a vista arrebatadora do Vale Mo Chu. Entre Punakha e Paro, vale a pena parar para conhecer o santuário do excêntrico monge do século 16 chamado Drukpa Kunley, que ficou conhecido como “o santo das 5 mil mulheres”.
 

POR QUE IR AGORA – Esta região ficou fechada para o mundo até 1974; só recentemente os viajantes passaram a descobri-la. Para assegurar que a globalização que chega ao Butão por meio do turismo não interfira na cultura local, o governo controla a entrada de visitantes. Embora os forasteiros só possam ver o que o país tem de melhor, a viagem permite conhecer uma realidade rara no planeta.
 

EXPERIÊNCIAS ÚNICAS – A explosão de alegria que toma conta do Butão nas épocas das festividades é a mais marcante das experiências a vivenciar no país. No décimo dia do mês lunar, por exemplo, acontece o festival Paro Tsechu, que empresta uma energia incrível à cidade de Paro. Músicas, danças folclóricas com máscaras e muitas cores celebram o aniversário do guru Rinpoche, que levou o budismo para o Butão no século 8, mudando o rumo da nação.
 

OLHAR – Sempre que tiver oportunidade, interaja com a cultura local. É fantástico, por exemplo, papear com as tecelãs na visita à fábrica de tecidos na capital, Thimphu, para aprender como funciona a confecção dos trajes típicos: Gho para os homens e Kira para as mulheres. No Butão não há grifes internacionais. Tampouco existem diferenças entre classes sociais, nem ferrovias ou metrôs. Uma completa desconexão da contemporaneidade como conhecemos, especialmente no Ocidente.

Requisitos

  • Passaporte brasileiro: mínimo de 6 meses da validade;
  • Seguro Saúde: Recomendamos sempre que for viajar;
  • Visto: brasileiros precisam de visto de entrada no Butão
  • Vacina: É exigido comprovante de vacina contra febre amarela

Consulte-nos.

30% de entrada à vista (depósito em conta) e saldo parcelado em até 6x s/ juros no cartão (pessoa física).

Em todas remessas internacionais há incidência do IR  6,38% – cobrado junto a entrada.

*Valores e condições sujeitas a confirmação de acordo com disponibilidade de lugares no ato da reserva.